Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/07/21 às 16h39 - Atualizado em 5/07/21 às 16h54

Setur conecta alta gastronomia a vinhos de inverno do PAD-DF

COMPARTILHAR

Integração entre grupos econômicos visa o desenvolvimento regional com a promoção do enoturismo juntamente com outros segmentos do setor para gerar renda e emprego

 

Ascom/Setur-DF

 

O enoturismo no Distrito Federal vem se desenvolvendo a cada dia para que, no próximo ano, com a inauguração da Vinícola Brasília, a região do PAD-DF, a 60 km a sudeste de Brasília, seja definitivamente uma referência na rota de vinho do Brasil. Neste fim de semana, a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, esteve à frente de mais uma ação na área para projetar o segmento turístico à conquista de novos mercados em Brasília e no país.

 

Empresário Juscelino Pereira (centro) elogia a qualidade dos vinhos das propriedades visitadas no PAF-DF, ao lado da secretária Vanessa Mendonça (vestido) e de Ronaldo Triacca (camiseta branca) | Foto: Aurélio Pereira/Setur-DF

 

A dirigente da pasta visitou a região para apresentar o empresário Juscelino Pereira, da rede Piselli, grupo da alta gastronomia paulistana; a investidores do polo vinícola do PAD-DF – o proprietário da Villa Triacca Eco Pousada e Vinho, Ronaldo Triacca; e os sócios da Ercoara Cordeiro e Vinho, Rodrigo Sucena e Erbert Araújo. Em junho, orestaurateur abriu o Restaurante Piselli no Shopping Iguatemi de Brasília, prometendo fazer a diferença na alta gastronomia local. Os produtores rurais buscam clientes para seus vinhos de inverno de altíssima qualidade.

 

A ideia da secretária de Turismo é integrar e conectar grupos econômicos para o desenvolvimento regional pelo olhar do turismo. Com esse objetivo, a Secretaria de Turismo do DF (Setur-DF) está coordenando ações para fortalecer o enoturismo, cujo alto valor agregado alavanca outros segmentos do setor, como ecoturismo, turismo de aventura, de experiência, rural, gastronômico, comercial e de contemplação.

 

Segundo Vanessa Mendonça, o trabalho conjunto do poder público com a iniciativa privada para alcançar grandes resultados para a comunidade é uma característica do Governo do Distrito Federal (GDF).

 

“A conexão entre esses empresários – que, além do talento e da jornada de superação, querem contribuir com a nossa cidade –, vai impulsionar a nossa economia pelo turismo gastronômico e pelo enoturismo, gerando desenvolvimento local, emprego e renda. Essa é a linha de trabalho do nosso governo, que busca gerar resultados efetivos. A hora é de ação”, afirmou a secretária de Turismo.

 

Vinhedo da Ercoara Cordeiro e Vinho / Foto: Aurélio Pereira / Setur-DF

 

Ronaldo Triacca destacou que, neste momento em que o enoturismo está nascendo nessa região, o apoio do GDF, por meio da Setur-DF, é fundamental para dar visibilidade e fortalecer os empreendimentos locais.

 

“Ganhar grupos econômicos, como o Piselli da alta gastronomia, e fazer essa ligação conosco, agora que estamos iniciando um projeto de produção de vinhos finos e que tem tudo a ver com a alta gastronomia, é um ganho fantástico e vai nos ajudar a fazer com que os nossos vinhos sejam conhecidos em nível nacional”, declarou o vitivinicultor.

 

Valorização dos produtores locais

 

Durante a visita aos empreendimentos Villa Triacca e Ercoara, localizados no Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal (PAD-DF), Juscelino Pereira teve a oportunidade de ter contato com uma realidade desconhecida no restante do país. A região do PAD-DF abriga um importante cinturão verde na região, com grande produção de hortaliças, verduras, grãos, aves e suínos, por meio do uso de tecnologia de equipamentos e de irrigação.

 

Secretária Vanessa Mendonça (vestido) faz a integração entre o empresário de restaurantes Juscelino Pereira (camisa azul), e os vitivinicultores Ronaldo Triacca (camiseta branca) e Rodrigo Sucena, da, ambos da Vinícola Brasília | Foto: Aurélio Pereira / Setur-DF

 

Nessa região, está sendo implantado o projeto da Vinícola Brasília, que vai produzir vinhos de inverno considerados de altíssima qualidade. Essa iniciativa foi o mais chamou a atenção do empresário visitante. “Estou encantado com tudo que conheci hoje. O nosso propósito com o Restaurante Piselli em Brasília é valorizar os produtores locais. O vinho é de alta qualidade e será muito bem-vindo em nosso restaurante, além de outros produtos que visitamos e conhecemos. Vamos incluí-los nas nossas pesquisas para entregar produtos mais frescos possíveis para o nosso cliente da cidade”, comentou Juscelino.

 

A Vinícola Brasília é o resultado da união de dez amigos amantes do vinho e agricultores da região que identificaram na vitivinicultura uma oportunidade promissora para ampliar negócios, gerar renda e emprego na localidade. A empresa é formada pelas empresas Miro Vinhos e Vinhedos Ltda., Ercoara Cordeiro e Vinho, Hartos Vitivinicultura, Vinícola Marchese, Omar Sena Vinhos e Vinhedos, Horus Vinhos e Vinhedos, Casa Vitor, Toscana do Cerrado, Vista Da Mata e Villa Triacca Eco Pousada e Vinhos.

 

A certeza de produzir vinhos de altíssima qualidade pelos empresários da região do PAD-DF tem uma razão principal: a amplitude térmica, apontou um dos sócios da Ercoara Cordeiro e Vinhos, Erbert Araújo. Na avaliação do produtor, a alternância das temperaturas altas durante o dia e as baixas durante a noite explica a qualidade da uva. O sol quente sem nebulosidade expõe as uvas ao calor.

 

“Durante o dia, as plantas estão trabalhando, fazendo a fotossíntese, puxando nutrientes do solo para colocar nos frutos e, quando chega a noite, a temperatura cai – e é o momento em que a planta descansa para concentrar as características fenólicas nas bagas. Isso vai dar estrutura ao vinho, futuramente. A grande vantagem do nosso clima é o período seco, que garante a produção de um vinho fino de altíssima qualidade”, acentuou.

 

Safras de negócios

 

O arrojado projeto arquitetônico foi desenvolvido por arquitetos locais e contará com tecnologia de ponta, que justifica o investimento de R$ 6 milhões até o momento. O espaço terá um enorme subsolo para armazenamento das barricas, loja para comercialização dos 11 rótulos, sendo um de cada vinhedo e o 11º um blend com todos.  A inauguração está prevista para maio de 2022.

 

A produção inicial será de 60 mil litros/ ano, com previsão de  chegar a 500 mil litros/ano. A uva carro-chefe da vinícola será a Syrah. Outras castas podem entrar no portfólio de produção: Cabernet Franc, Marselan, Malbec, Sauvignon Blanc, Viognier, Pinot Noir, Cabernet Sauvignon, Vermentino e Petit Verdot. Há a convicção entre os sócios da Vinícola Brasília de que haverá boas safras de negócios para se degustar.