Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/08/21 às 16h57 - Atualizado em 12/08/21 às 18h37

Congresso sobre alimentação fora do lar reúne mais de 70 mil inscritos em Brasília

COMPARTILHAR

Participação virtual nos painéis do debate nacional promovido pela Abrasel é recorde no segmento. Setor discute ideias e projetos para superar a crise gerada com a pandemia e reaquecer o turismo gastronômico destacado pela Setur-DF 

 

 

O setor da alimentação fora do lar, que compreende as atividades de bares e restaurantes de todo o país, ainda aguarda uma retomada completa da economia após a pandemia, para voltar a operar a todo o vapor e resgatar a geração de empregos e fomentar o turismo no Brasil. Além disso, o segmento aposta na concessão de crédito por parte dos bancos oficiais e privados para reaquecer os negócios. Esses dois pontos estão sendo discutidos em Brasília desde a última quarta-feira, dia 11, no O 33º Congresso Nacional Abrasel, considerado o maior encontro de conhecimento e inteligência do setor da alimentação fora do lar realizado no Brasil. Participam do debate os principais líderes empresariais e da gastronomia do país. Tradicionalmente, é realizado em parceria com o Mundo Mesa, que promove, em paralelo, o Mesa ao Vivo Brasília, este ano em sua 10ª edição.

 

“Nosso setor foi o mais atingido na pandemia. Perde capital de giro e terá uma retomada mais lenta.  Precisamos que novas medidas nos ajudem para que a retomada não seja inviabilizada”, disse Paulo Solmucci, na abertura do Congresso Nacional Abrasel, realizado em Brasília, nesta quarta-feira. Ele agradeceu a presença e o empenho da Secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, e elogiou o apoio e as parcerias da Setur-DF no segmento gastronômico. “A gastronomia é turismo, proporciona uma experiência única para quem viaja ou visita uma nova cidade. Brasília é o terceiro polo da gastronomia no Brasil e esse desempenho é estimulador de turismo, atrai visitantes e movimenta o turismo interno”, destacou a secretária Vanessa Mendonça.

 

secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça no 33º Congresso Nacional Abrasel – Crédito: Renato Braga – Setur-DF

 

Paulo Solmucci criticou o exagero de medidas restritivas tomadas em determinados municípios para o setor, mas se disse satisfeito com o ritmo da retomada. Ele destacou que as casas abertas é que estimulam o turismo e conseguem se manter economicamente. “Porque o delivery, quando  muito bem-sucedido, representa apenas 15% dos negócios”, disse o presidente nacional da Abrasel.

 

Presidente da Abrasel, Paulo Solmucci Crédito: Renato Braga – Setur-DF

 

RECORDE


O evento bateu um novo recorde de participante nesta edição de 2021. Se no ano passado cerca de 51 mil pessoas se inscreveram, em todo o país, para participar dos painéis de debate, em transmissão virtual. De acordo com a organização do evento,  este ano o público superou 70 mil inscritos.

 

A abertura do 33° Congresso Abrasel refletiu a importância dos bares e restaurantes para a sociedade brasileira. A solenidade reuniu autoridades, líderes políticos e empresariais e formadores de opinião em torno do tema “Impactos socioeconômicos: o imenso alcance positivo do setor na vida dos brasileiros”.

 

No palco estiveram o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco; o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni; o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; o ministro da Cidadania, João Roma; o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações em exercício, Sérgio de Almeida; o advogado-geral da União, Bruno Bianco; o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto; o secretário de Governo do Distrito Federal, José Humberto Pires; o presidente do Sebrae, Carlos Melles; o presidente da Unecs, José César da Costa e, como anfitriões, o presidente do Conselho de Administração da Abrasel, Paulo Nonaka; a líder do Conselho Nacional da Abrasel, Rosane Oliveira; e o presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci.

 

 

ECONOMIA CIRCULAR


“Estamos aqui para discutir o Brasil que nós queremos: um país mais simples para empreender e melhor para viver. E nos perguntamos qual protagonismo a Abrasel, os bares e os restaurantes poderiam ter nessa caminhada. E escolhemos três grandes pontos para tratar: queremos um país com menos desigualdade; um país mais sustentável, atento à economia circular; e um país mais estável política, econômica e socialmente. Nós acreditamos que a gente só encontrará essa estabilidade se ampliarmos de maneira relevante a classe média no Brasil”, afirmou o presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci.

 

O secretário de Governo do Distrito Federal, José Humberto Pires, que representou o governador do DF, Ibaneis Rocha, reforçou esse entendimento. “Sou varejista, nasci entre gôndolas de supermercado. Conheço a dor de cada um de vocês. Nós temos feito o máximo que podemos no Distrito Federal para atender os pleitos que chegam até nós”, comentou. José Humberto elogiou a atuação da secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, pelo trabalho que reposicionou Brasília no segmento e lançou um novo olhar sobre o turismo na capital da República.

 

O ministro Onyx Lorenzoni se disse satisfeito de estar em seu primeiro compromisso como ministro do Trabalho e Previdência, no Congresso da Abrasel. “Estou representando o presidente Bolsonaro, que saúda e envia forte abraço a todos, desejando que esse 33º Congresso Abrasel seja repleto de boas e novas ideias e traga a todo setor ainda mais capacidade para enfrentar os desafios”.

 

O presidente do Senado, senador Rodrigo Pacheco, ressaltou a importância do setor e do trabalho conjunto. “Quero me colocar como uma ponte junto ao Congresso Nacional para que possamos fazer e tomar as medidas que sejam efetivamente necessárias e justas para preservação de um setor que é fundamental por vários aspectos: pela geração de empregos, geração de renda, de riqueza e por algo que estimamos muito, que é o entretenimento, o bem-estar, que faz parte da vida e é importante que se tenha. Estou aqui para colocar o Senado à disposição da Abrasel para as grandes discussões do setor e do Brasil”.

 

presidente do Senado, senador Rodrigo Pacheco – Crédito: Renato Braga – Setur-DF

 

HÍBRIDO


O 33° Congresso Abrasel foi modificado em 2020, por causa da pandemia e, este ano, acontece de forma híbrida. O sucesso da realização com participações presencial e digital  manteve o formato para este ano. Durante dois dias do encontro, que se encerra nesta sexta-feira, o setor se discute os desafios e apresenta propostas para o avanço da alimentação fora do lar no Brasil e, de maneira mais ampla, melhorar o ambiente empreendedor e a qualidade de vida dos cidadãos.

 

Juntamente  com a programação técnica de palestras, os participantes poderão conhecer a Feira de Negócios, com a presença dos principais parceiros da entidade, que trazem muitas novidades e promoções. E, em paralelo, é realizado o Mesa ao Vivo Brasília, pelo 9º ano. Confira a programação temática neste link: https://congressoabrasel.com.br/?_ga=2.174094566.579287017.1628787931-1914859514.1628787931