Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/11/20 às 18h03 - Atualizado em 11/11/20 às 13h13

Setur e Sesc-DF fortalecem a economia criativa no DF

COMPARTILHAR

Entidades buscam ações integradas para o desenvolvimento do setor

 

 

 

Há três anos como integrante da Rede Cidades Criativas, título concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Brasília já provou que é muito mais que o centro político do Brasil. É um polo econômico em uma cidade atípica e diversificada, na qual a criatividade ganha cada vez mais espaço, com impacto direto na produção de bens e serviços, geração de renda, emprego e arrecadação de impostos.

 

No DF, impulsionar o setor é um trabalho integrado do governo e isso inclui também a Secretaria de Turismo, que não tem medido esforços para promover e fomentar diferentes segmentos culturais, como designers, artesãos, publicitários, artistas e empresários. Como parte dessas ações, a pasta recebeu nesta segunda-feira, 9/11, o Coordenador de Cultura do Sesc-DF, Alexandre Costa; o Técnico de Cultura do Sesc Estação 504 Sul, Leonardo Villas Braga; e a Gerente do Sesc Estação 504 Sul, Carolina Sampaio Nascimento, que apresentaram seus trabalhos realizados na entidade e as propostas para a criação de um corredor cultural entre as quadras 504 e 508 Sul. O projeto pretende promover diferentes eventos culturais, como shows e artesanato, conectados entre si, formando um Hub de Economia Criativa na nossa cidade. “A proposta do corredor cultural é encontrar uma solução positiva para a W3 e oferecer um espaço para que todos os profissionais sérios do segmento cultural da nossa cidade possam expor seus trabalhos, gerando renda, mais emprego e desenvolvimento ao DF”, disse Alexandre.

 

Para a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, ações como essas promovidas pelo Sesc-DF são fundamentais para a ressignificação da economia da cidade. “A W3 é o coração de Brasília. Precisamos oferecer mais espaços a esses profissionais e viabilizar ações com efeitos de médio e longo prazo, que geram legado. Nosso governo tem defendido muito isso e a Fecomércio o Sesc são sempre parceiros. Não é um trabalho simples. Precisamos da união de todos, inclusive  da iniciativa privada”, enfatizou Vanessa, que se colocou a disposição dos projetos apresentados, inclusive, integrando ao Hub de Economia Criativa, as sete rotas turísticas recém elaboradas pela Setur-DF e os Centros de Atendimento ao Turistas, como espaços para a divulgação das atividades do setor.