Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/05/13 às 20h04 - Atualizado em 20/11/13 às 16h59

Comunidade de Sobradinho aprova planejamento da “Rota do Cavalo”

COMPARTILHAR

Setur-DF lança projeto para integrar Sobradinho ao turismo da Capital Federal

No último sábado (11), autoridades do GDF se reuniram para apresentar o projeto “Rota do Cavalo” na Região Administrativa de Sobradinho. A proposta tem por base o fortalecimento do turismo no Distrito Federal, visando o desenvolvimento do segmento rural e, também, melhorias na qualidade de vida dos moradores da região.

“O Turismo equestre está se fortalecendo em todo o mundo, por que não fazer isso em Brasília? Por isso esse projeto, que eu acredito demais, tem tudo para dar certo”, disse o secretário de Turismo do DF, Luis Otávio Neves. “Temos recursos iniciais, temos o ânimo do GDF. O que precisa agora é desse fortalecimento dos empresários para que lá na frente essa Rota possa se desenvolver independente do momento político, que seja algo que veio para ficar.”

São 36 propriedades participantes, das quais 14 já possuem o aval para funcionar de acordo com o proposto pela “Rota do Cavalo”. Para isso, a Setur-DF e outros órgãos e entidades do DF apoiam o projeto de forma a oferecer melhorias de infraestrutura para que a comunidade local e os visitantes sejam recebidos com a qualidade necessária.

“Essa proposta nasceu de um sonho, em 2003. Nos organizamos e procuramos uma visibilidade da iniciativa pública até batermos no Turismo, onde encontramos esse apoio. A Rota tem muito mais do que cavalo, é agricultura familiar, comércio, restaurantes…o cavalo é apenas um chamariz”, declarou o presidente da associação da Rota do Cavalo, Dinho.

Além do investimento nas instituições participantes, outras ações estão sendo realizadas para promover esse desenvolvimento da região. Como o recapeamento da DF-440, melhorias na iluminação pública e na sinalização turística, bem como a instalação de um Centro de Atendimento ao Turista.

“Nós já estamos caminhando com o projeto. Queremos ouvir a comunidade. Para que essa Rota dê certo, precisa, em primeiro lugar, que seja bom para nós moradores. Depois o turista vem e toma posse”, afirmou a subsecretária de Estruturação e Diversificação da Oferta Turística, Meyre France.